Empresários encontram apoio em entidades nacionais

As redes, ou centrais de negócios, reúnem empresários de todo o país em cadeias semelhantes, com o foco de trazer mais competitividade a micro e pequenas empresas. Independentemente do setor, esses empresários se unem em busca de diferenciais.

É através deste modelo de negócio que são possibilitadas ações criativas que permitem a criação de marcas inovadoras, realização de campanhas de marketing mais fortes, capacitação de funcionários com menor custo, e a contratação de serviços, produtos e equipamentos com preços reduzidos.

Todas essas vantagens são potencializadas por entidades que representam alguns segmentos da economia. Apesar do foco não estar em centrais de negócios, os empresários encontram nessas entidades uma representatividade efetiva, que trata também dos interesses coletivos a partir de associações.

Esse é o caso de entidades como a Associação Catarinense de Supermercados (ACATS) que promove a capacitação e o desenvolvimento do setor no estado. O mesmo se refere à Associação Paulista de Supermercados (APAS) que inclui em suas ações a realização de uma feira, a qual reúne toda a cadeia supermercadista do Brasil e do exterior.

Além dos supermercadistas, o segmento da construção civil possui forte representação através da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (ANAMACO). Além de buscar o fortalecimento da classe, a ANAMACO desempenha um importante papel junto aos órgãos públicos. A entidade tem por foco desenvolver ações junto ao poder público, apresentando sugestões e projetos que têm por objetivo aumentar as vendas de material de construção, promovendo o desenvolvimento do setor e do país como um todo.

Já outras entidades possuem foco nas centrais de negócios de um determinado segmento, como a Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (FEBRAFAR).  Neste caso, as centrais de negócios, ou redes, é quem à integram e intensificam os resultados coletivos aos seus associados.

Reunido outras centrais de negócios, há ainda a Entidade Nacional de Redes Associativas de Materiais de Construção (ENARE), a primeira associação de redes associativas de materiais de construção no Brasil.

Eventos

Além das entidades representativas, o crescimento das redes e centrais de negócios promoveu o surgimento de eventos focados no modelo. O Encontro Nacional de Centrais de Negócios (ENACEN) promovido pelo Sebrae é um exemplo, o qual objetiva estimular e ampliar a formação e o desenvolvimento das redes de negócios de todo o país.

As centrais de negócios contribuem para o fortalecimento e a revitalização das pequenas empresas, o que é intensificado pela junção em outras entidades representativas.