Negociações - como ir além das compras em conjunto?

Negociações – como ir além das compras em conjunto?

Quando se fala em central de negócio ou de compra, normalmente se tem como foco e maior vantagem dessa junção de empresas as compras em conjunto.

Contudo, essa parceria estabelecida pode levar além das práticas realizadas até então.

Vamos apresentar algumas ações que podem ser realizadas além das compras conjuntas. Confira abaixo!

Adicionar serviços além de compras conjuntas

Apesar da maioria das centrais de compras e redes de negócios estarem focadas em compras conjuntas, algumas já adicionaram nos últimos anos os serviços de marketing e logística. Além de já pensarem também nos serviços financeiros.

Sobre os serviços financeiros é interessante destacar que algumas redes e centrais estrangeiras, através deste serviço, garantem aos fornecedores o pagamento das compras dos seus associados.

O alicerce da rede ou central vai além das compras

É importante acompanhar as demandas do mercado. Hoje a compra é um dos serviços, mas se tornou primordial agregar valor aos associados e na prestação de outros serviços.

Muito já se conquistou com as alianças criadas entre empresas concorrentes. A união pelos preços mais competitivos e maior presença de mercado continuam sendo a base de qualquer rede ou central.

Porém, como o consumidor mudou, agradá-lo vai muito além dos produtos com preços convidativos. É preciso estratégia, pesquisa, estudo do mercado e do público que o associado atende ou pretende atender.

Quando é falado de enxergar além, é pensar no todo, ou, pelo menos, começar por partes. Se preocupar com o marketing, a logística e o financeiro é um bom começo.

Quer um exemplo?

Negociações - como ir além das compras em conjunto. Parceria ideias

Neste ano ocorreu uma parceria global entre o Carrefour e o Tesco a fim de reduzir custos e aumentar o poder de compra destes dois grupos considerados dois dos maiores no varejo alimentar na Europa.

Ok. Reduzir custos e aumentar o poder de compra você já sabe que é o primeiro benefício da parceria. Agora, o que há de novo?

Conforme matéria no site Redexpert, “A parceria cobrirá relações estratégicas com fornecedores em áreas como serviços de marketing ou coleta de dados […]”.

É disso que falamos acima. Criar relações assim permitem que ambos os grupos ou redes envolvidas possam ter acesso a melhorias e avanços para a rede ou central, dentre outros aspectos, sem pesar tanto no bolso, por exemplo.

Na mesma matéria ainda é mencionado que a compra de perecíveis está excluída da parceria, onde cada grupo realizará a compra com fornecedores parceiros que já tinham. Cada qual com o seu.

Elas se uniram para trabalhar outros pontos que precisavam ser reforçados. Isso a fim de que se mantenham competitivas no mercado!

Intercooperação

Tanto o exemplo citado acima do Carrefour e o Tesco, quanto a matéria no site Redexpert sobre a parceria estabelecida entre outros quatro grandes grupos do mesmo setor – por isso que as duas citadas por primeiro se uniram – reforçam o conceito de intercooperação.

Mas o que ele significa?

Intercooperação é o sexto princípio do associativismo. De forma bastante prática e simples de entender, conforme conteúdo no site SICOOB Executivo: “trata da parceria e ajuda mútua não somente entre associados, mas também entre cooperativas locais, regionais, nacionais ou internacionais, sejam do mesmo ramo ou não.”

Praticar esse princípio também é ir além das compras em conjunto. Pois, trabalhando esse conceito, a rede ou central estará aberta a possibilidades de crescimento, já que pode criar conexões vantajosas também com outras redes e centrais.

Conclusão

Entender que o consumidor não é mais o mesmo do que há 3 anos é algo essencial. Ele tem acesso a informação na palma da mão, em qualquer lugar. Como agradá-lo? Como ser melhor que a concorrência esmagadora?

Ser associado a uma rede de negócio ou central de compra é o primeiro passo. Porém é preciso desempenhar seu papel em busca dessas mudanças que falamos durante o texto.

A rede ou central pode fazer mais por cada associado, pode fazer mais pelo mercado. As compras em conjunto são o começo de algo ainda mais estratégico e benéfico que engloba o associativismo.

Pensar na importância dos outros setores como marketing e logística e como eles podem ser trabalhados, é primordial para o crescimento.

E claro, visualizar acima do muro, enxergar as outras redes pode oferecer oportunidades que sozinha a sua não consegue alcançar.

É realizada algumas dessas ações na rede ou central no qual você faz parte? Conte para nós!