Área Central

Diferença entre Central de Negócios e Central de Compras

Os modelos de cooperativismo e parcerias estão em alta nos últimos anos. Por vezes, esses modelos são confundidos pelas pessoas que procuram mais informações a respeito desse tema. Tanto o modelo de Centrais de Negócios quanto o de Central de Compras podem ser interessantes e vantajosos para um pequeno empresário, mas qual a diferença entre eles? Conheça aqui.

Centrais de Negócios

As Centrais de Negócios têm sua operação baseada em uma gestão estruturada em rede de cooperação. Assim, quando o gestor pensa na empresa e na Central, está abrangendo a rede como um todo. O pensamento nunca é individualista e o senso de comunidade deve ser grande. Como o trabalho é coletivo, até a sustentação financeira procede neste sentido. A verba que assegura a sobrevivência das centrais provém de mensalidades das empresas associadas e, em especial, da participação das negociações coletivas. É importante atentar-se que somente com as mensalidades, a tendência é o enfraquecimento da gestão. A central pode torna-se apenas um encontro de empresários ou grupo de amigos, podendo enfraquecer e encerrar as atividades.

Nas Centrais de Negócios, a rede pode – e deve – identificar e implementar as ações coletivas para todas as empresas associadas. Dessa forma, as vantagens de fazer parte de uma Central ficam claras: melhor negociação entre os fornecedores, com melhoria no preço de compra de mercadorias, construção de uma marca própria, treinamento de empregados, troca de experiências. Porém, para participar de uma Central de Negócios, o empresário é obrigado a modificar a forma de gerenciar seu próprio empreendimento, o que pode ser um grande problema para alguns.

Quer saber mais sobre Centrais de Negócios? Leia aqui.

Centrais de Compras

Centrais de Compras podem fazer parte ou não das Centrais de Negócios, sendo a atuação exclusiva no processo de negociação e compra em conjunto. Nas Centrais de Compras, pode-se comprar por meio de um centro de distribuição ou quando é realizado um negócio coletivamente, mas a compra é individual. Para a economia da empresa, a centralização de compras proporciona muitos pontos positivos. Por vezes, as duas funcionam juntas e em sintonia: quando as Centrais de Compras operam com grandes volumes, favorecem as Centrais de Negócios e as empresas associadas.

Mas é possível fazer parte de uma Central de Compras sem estar envolvido com uma Central de Negócios? O poder de negociação se dá em volumes expressivos, geram uma oportunidade de centralizar o estoque e distribuir para as associadas de acordo com a realidade de cada uma delas. A principal vantagem se dá pela cotação. Hoje é fundamental para qualquer empresa ter poder de negociação, e é na fase da cotação que isso deve ser utilizado. Quem faz as cotações precisa saber qual o melhor lugar para se comprar, quais as vantagens e desvantagens e principalmente como diminuir os custos. Tendo isso de forma centralizada, o controle e a eficácia – além do poder de barganha – é muito maior.

Vantagens da cooperação mútua

As PMEs devem entender que fazer parte de uma Central de Negócios ou de Compras traz um conjunto de vantagens para o varejista. Não só em relação aos preços, mas também por meio do contato com outros empresários. A sinergia gerada pelo grupo acaba se tornando um fator durante os processos. Diversas vezes os empresários são muito competentes na área que atuam, porém precisam da ajuda de outros profissionais – e da tecnologia – para facilitar a continuidade e crescimento do negócio, principalmente diante de um mercado tão competitivo e de uma economia frágil.

Tecnologia

Hoje existem várias plataformas de gestão específicas para Centrais de Compras e/ou Centrais de Negócios. Os programas/softwares são focados no processo desde a cotação até o relatório final de desempenho, além disso a otimização de tempo e o resultado rápido que a tecnologia oferece, dando maior precisão aos resultados, vem diminuindo a margem de erro e aumentando os lucros das empresas. Esses softwares se enquadram nas necessidades de cada estilo de associação, podendo facilitar a comunicação tanto no caso de Centrais de Compras que não fazem parte do empreendimento, quanto para os casos das Centrais de Negócios (onde a Central de Compras se torna apenas uma parte do sistema – e por vezes pode até não estar presente).

Preparamos este resumo para você: 

Infográfico Centrais de Negócios e Centrais de Compras

Você já conhece a Plataforma Área Central? Tecnologia para sua Rede ou Central.

 

Leave a Reply