Como montar uma central de compras

Como montar uma Central de Compras?

Como criar uma central de compras. Acreditamos que este assunto seja de interesse de muitas pessoas.

Talvez você não saiba, mas ela é o resultado da união de empreendedores que buscam realizar compras mais assertivas. Isso com o intuito de conseguirem entregar produtos de qualidade ao consumidor final e terem uma margem de lucro.

Sabendo dos benefícios, hoje vamos compartilhar algumas informações relevantes sobre questões que envolvem a criação da central.

Confira o que é, o número de pessoas necessárias, documentação, software, fornecedores, investimento em propaganda, informações a serem disponibilizadas e a hierarquização comum neste modelo de negócio associativista. Continue a leitura!

O que é uma Central de Compras?

No conteúdo que já publicamos falando sobre a diferença entre uma central de compras e uma central de negócios, apresentamos de uma forma mais completa. Porém, resumidamente, são empreendedores que se unem para realizar compras de produtos em conjunto.

Então, o foco está nas compras coletivas, buscando negociações mais assertivas e maior poder de barganha com fornecedores.

Quantas pessoas são necessárias para montar uma Central de Compras?

Associados Central

Não existe um limite inicial definido, porém normalmente as primeiras reuniões que ocorrem com o intuito de encaminhar o projeto, são realizadas com 03 a 05 pessoas. Elas se unem e buscam orientações, principalmente do SEBRAE, para começar a central de compras.

Hoje já existe uma mobilização maior por parte dos consultores em analisarem e iniciarem o projeto nas centrais de compras. Eles normalmente ficam a cargo de irem atrás de dados e processos para montá-las, além de buscar associados.

Qual a documentação inicial da Central?

O primeiro documento que os associados precisam elaborar e tratar de ter em mãos é o Estatuto. Ele é a base, regra e legislação de uma rede ou central de compras.

Como ele é constituído? Através de assembleias, onde acontecem eleições para definição dos cargos.

Sobre a documentação para formalização, indicamos que você se informe com os órgãos competentes. Cada estado pode trabalhar com esse processo de forma distinta e, até mesmo, podem haver variações de acordo com o segmento da central.

É possível montar uma Central sem um software de gestão inicial?

Software de gestão na central de compras

Se você acompanha nosso blog ou, até mesmo, nossas redes sociais, já viu que falamos muito da importância de contar com um software de gestão de qualidade na rede ou central.

Como ela está em fase inicial, é possível sim montar sem um software para gerenciamento, ainda mais que ela não dispõe de muitos recursos financeiros nesta etapa.

Mas, ao longo do desenvolvimento, é muito importante uma plataforma que auxilia na gestão e automatização dos dados. Isso tanto para segurança, controle interno/externo, quanto para agilidade nos processos e análise dos resultados.

Iniciando o primeiro contato com fornecedores

Essa é uma das dúvidas mais pertinentes, já que ter bons contatos com fornecedores pode fazer toda a diferença nos primeiros passos da central no mercado.

Nesse sentido, o ideal é buscar por parceiros conhecidos e pelos contatos que já possui.

Caso não existam, é necessário realizar um trabalho de “formiga” e ir em fornecedores estratégicos, potenciais negociadores e apresentar os benefícios e vantagens que a central possui. E ainda, as possibilidades de negociações.

É preciso investir inicialmente em propaganda?

O crescimento da internet, o volume de acessos em aparelhos mobile (celular) e o consumidor altamente informado já respondem essa questão. Mas sim, é preciso investir em propaganda, mesmo que os recursos iniciais para isso sejam baixos.

Existem anúncios pagos nas redes sociais e no Google, mas não é necessário investir alto nesta etapa. Coloque energia nas postagens no Facebook, Instagram, LinkedIn. Tenha um site da central para que possíveis associados possam encontrá-la com facilidade.

Cuidando das páginas nas redes sociais e com um site, já é um bom começo.

Com isso funcionando você irá conseguir apresentá-la sem limitação geográfica, ir em busca de potenciais associados e poderá mostrar as vantagens de fazer parte da associação.

E ainda, falar sobre o poder de negociação, troca de experiências, geração de oportunidades.

Quais informações que futuros associados precisam disponibilizar para participarem da Central?

Dados dos associados

O primeiro pensamento que você precisa ter é: os demais associados não são seus concorrentes, são seus parceiros engajados no associativismo.

Por isso, toda informação gerada pelo seu negócio precisa ser compartilhada na central de compras. O que você compra, produz e vende. A troca de informações, dos dados que você e os demais disponibilizam, é fundamental para que a análise seja a mais assertiva possível.

Com essa disponibilização ela conseguirá negociar e buscar melhores preços para o grupo se tornar mais competitivo.

Vale lembrar que cada associado que faz parte deste projeto, tem o dever de ser cada vez mais participativo nas questões que envolvem a central. E então, os resultados serão cada vez mais positivos.

Como é o organograma de uma Central ou Rede?

Logo acima falamos do número de associados necessários para começar a central, lembra? Ao analisar os departamentos necessários para uma boa estrutura, você vai perceber que são necessários mais associados.

Nossa ideia não é que a sua central já comece com os setores prontos, mas que, ao longo do tempo, com muita dedicação e comprometimento dos envolvidos, ela se torne possível.

Organograma Central de Compras

Essa estrutura influencia decisivamente no crescimento da central de compras. Como já falado, ela é quase impossível de se estruturar no início.

Porém, se desde o começo todas as ações forem bem planejadas, com a delegação de tarefas bem definidas, é possível, a passos pequenos, chegar nesta projeção de cargos.

E por que ser associado de uma central de compras?

Você pode montar uma central, que é o foco deste conteúdo, mas pode também optar por fazer parte de uma que já existe. Nessas duas situações você precisa considerar alguns pontos para de fato tomar a decisão, certo?

Nesse sentido, vamos apresentar alguns motivos que levam empresários a fazerem parte de uma central de compras ou rede de negócios.

  • Conquistar e ampliar participação de mercado
  • Fortalecimento de marca
  • Poder de compra
  • Compartilhar recursos
  • Divisão de ônus
  • Explorar novas oportunidades
  • Agregar valor

O que falta para montar sua central de compras?

Você viu que vários pontos são necessários para que realmente seja viável a criação de uma central de compras, certo?

De uma coisa temos certeza: ela vai demandar esforço, dedicação, comprometimento e vontade de crescer no mercado. Não será da noite para o dia que o lucro irá aparecer na sua conta ou que os descontos incríveis irão surgir nos orçamentos.

Contudo, é possível alcançar tudo isso e muito mais para você e os demais associados.

Sua central conseguirá trazer mais competitividade aos membros e mais presença de mercado, principalmente se forem pequenos e médios empreendedores.

Para te ajudar nesta missão, temos um e-book gratuito incrível que fala sobre algumas premissas para alcançar o sucesso na central de compras. Quer saber quais são? Faça o download abaixo!

E-book Obtendo Sucesso através das Centrais de Compras