Área Central

Como fazer seu varejo crescer

Durante um período de crise, ou mesmo uma leve desaquecida na economia, os hábitos de consumo da população são os primeiros a se transformarem. É preciso que os varejistas se mantenham firmes para crescer e atuar de forma estratégica no ramo. O varejo é um dos segmentos em que a competição pela atenção do consumidor é mais acirrada. Com a alta concorrência, é sempre um desafio aumentar as vendas e atrair e reter novos clientes. Separamos algumas dicas que como manter seu varejo um ambiente atrativo para o consumidor.

Invista no ambiente

As pessoas ficam mais susceptíveis a comprar quando o espaço da loja é agradável. O conforto gerado pelo ambiente faz com que as pessoas gastem mais tempo dentro da loja. Para isso, é preciso pensar na iluminação, na organização dos produtos e prateleiras, no som ambiente, no cheiro e também ter uma preocupação com as possíveis necessidades: um lugar para sentar-se, banheiros e água.

Atendimento

área centralEssa é a dica mais clichê, mas será pra sempre válida. O bom atendimento ao cliente é o ponto central de qualquer negócio, mas ainda mais no caso dos varejos. Os profissionais devem ter tato para lidar com o público e serem muito bem treinados para conhecerem o que vendem. É dever do gestor prover bons treinamentos e capacitações para torná-los melhores e mais motivados.

Foco no público e não no produto

É um desafio cada vez maior reter os consumidores nos pontos de venda. Uma grande novidade e que tem ajudado nisso é a criação de varejos híbridos. São ambientes onde é possível encontrar produtos de segmentos diferentes, mas seguindo um mesmo “gosto”. Ou seja, no mesmo local onde se vendem objetos há também roupas e serviços, mas todos atendendo o mesmo perfil de consumidor. Exemplo: um café pode ser também loja de decoração e de discos, todos voltados para um público específico, que aprecia um determinado estilo de visual, música e alimentação.

Experimentar é o segredo

A escolha do produto ideal pode ser um momento muito estressante para alguns consumidores. Facilite para o cliente oferecendo a possibilidade de provar o que ele deseja adquirir, ou mesmo de trocar um produto adquirido. Por exemplo, deixar uma embalagem aberta para experimentação é um investimento relativamente baixo e que pode trazer benefícios gigantescos à estratégia de vendas da empresa.

Entrega em domicílio

Se o tipo de produto que você vende permitir, ofereça a possibilidade de delivery na sua loja. A praticidade, nos dias atuais, é mais que um detalhe e é muito bem valorizada. Muitas vezes os clientes têm disponibilidade para comprar, mas não para levar o artigo para casa logo após a aquisição. As chances de você vender aumentarão muito se o consumidor puder receber o produto posteriormente em casa.

Use e abuse da tecnologia

Invista em aplicativos, programas e outras tecnologias que facilitem os processos internos e externos da loja. Isso facilitará a gestão, a organização, o controle e o atendimento. Tudo isso será notado na qualidade do serviço, que certamente será diferenciada e mais ágil. A tecnologia é tão importante quanto os produtos que você vende. Não há mais como fugir, é preciso que os empreendedores saiam da sua zona de conforto para enxergar as facilidades que muitas ferramentas podem trazer aos negócios.

Canais Digitais

Área CentralNo ambiente online, grandes e pequenos negócios competem de igual para igual a atenção dos consumidores. Portanto, como você ainda não está nele? Nas plataformas digitais, como Facebook e Instagram, autenticidade, personalidade e relacionamento é o que conta para os consumidores. E, nesses quesitos, as pequenas empresas levam vantagem, pois conseguem fazer isso com mais atenção, visto que possuem um volume menor de clientes. Aproveite essa chance para oferecer mais que um produto, e oferecer também conteúdo e relacionamento. Não se esqueça de ter um site que seja responsivo e atraente. Existe hoje o “omniconsumidor”, um consumidor altamente seletivo, que usa bem a tecnologia para tomar a decisão de compra, e a mesma pode ser realizada por inúmeros canais. Já não é mais possível separar o mundo físico do digital.

Sustentabilidade no Varejo

Empresas que estejam genuinamente preocupadas com o meio ambiente seguem conquistando a preferência dos clientes, assim como a oferta de produtos sustentáveis. As últimas pesquisas do ramo mostram um interesse cada vez maior em compras ecológicas e socialmente sustentáveis. Esse é um nicho de mercado que só tende a crescer!

Uma das tendências do ano é a chamada “captura de capacidade”. Isso significa encontrar novas fontes de valor ou eliminar qualquer desperdício de recursos. Um exemplo é a iniciativa brasileira de Reverse Delivery. O projeto aproveita os baús vazios dos motoboys para coletar doações de comida. Os restaurantes parceiros avisam os clientes assim que fazem o pedido e quem tem alimentos pode contribuir com doações.

A sustentabilidade é cada vez mais um conceito que não tem a ver apenas com a natureza e com a sociedade. É preciso buscar sustentabilidade inclusive nas relações com clientes e com fornecedores. As empresas não devem pensar apenas da transações de produtos, e sim em criar conexões com o mundo.