Centrais de Negócios: uma ótima opção para pequenas empresas

As Centrais de Negócios são uma evolução do modelo das Centrais de Compras. Além de buscarem preços melhores com os fornecedores, as empresas participantes têm uma série de outros objetivos que visam novas oportunidades no mercado. A proposta de se organizar em rede pode ser uma ótima alternativa para quem deseja crescimento e visibilidade.

O ideal é que uma Central de Negócios possua pelo menos 10 empresas participantes e independentes entre si. É importante também que as organizações sejam de portes parecidos. Funciona como uma associação: possui diretoria, estatuto e registro legal. Com toda a parte burocrática em dia, os associados conseguem superar suas dificuldades com mais facilidade, incrementar oportunidades e acessar novos mercados em conjunto.

Para o administrador e diretor da DC Consultorias, Adriano Arthur Dienstmann, uma Central de Negócios “Deve ser compreendida como uma organização administrativa da rede, e prestadora de serviços capaz de unir os fornecedores (produtores), lojas associadas (canais) e consumidores. Nessa dimensão o foco dos serviços prestados […] envolve estratégias de marketing, desenvolvimento e gestão da marca coletiva, inteligência comercial, tecnologia de gestão, e treinamento de pessoas”.

Funcionamento

Entre os objetivos de uma Central de Negócios estão as compras em conjunto, venda dos produtos em parceria, contratação de consultorias compartilhadas e a criação de uma identidade visual. Outro ponto fundamental para o funcionamento da associação é a contratação de um sistema informatizado que faça a integração entre as empresas.

As centrais têm ainda alguns princípios que devem ser seguidos como a adesão voluntária e livre, gestão democrática pelos participantes, e interesse pela comunidade. Vale lembrar também que os participantes da rede precisam se adaptar as necessidades do coletivo. No caso de aquisição de produtos em conjunto, por exemplo, os associados precisarão definir o mesmo período de compra e prazo de pagamento dos produtos. Também é necessário que todas as informações repassadas ao grupo sejam verdadeiras, tornando a relação das empresas o mais transparente possível.

Um bom negócio

Esse tipo de associação pode servir para qualquer empresa, mas em especial aos pequenos empresários que podem ter grandes benefícios, já que se tornarão mais competitivos trabalhando em grupo. E ainda, ações que, de repente, só poderiam ser feitas em grandes companhias, como o treinamento de colaboradores, podem fazer parte da rotina dos que ingressam em uma Central de Negócios através do compartilhamento de serviços contratados.